sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Palácio da Brejoeira Alvarinho 2016 Branco

PALÁCIO DA BREJOEIRA ALVARINHO 2016 BRANCO | VINHO VERDE | 13,5% | PVP  16€
ALVARINHO
PALÁCIO DA BREJOEIRA VITICULTORES, SA
16
O Palácio da Brejoeira, verdadeiro ex-libris da região de Monção e do vinho produzido a partir da casta Alvarinho, foi mandado construir no inicio do século XIX e só já nos anos 30 do século XX, aquando da mudança de mãos da propriedade para a família que até há pouco tempo ainda era residente no Palácio, ocorreu uma reestruturação de toda a propriedade e se procedeu à plantação e à comercialização do bem conhecido vinho de casta Alvarinho com o mesmo nome do Palácio.
Cor amarelo citrino, ligeiros esverdeados, aspecto limpo e brilhante.  No nariz pontificam as notas de fruta branca de caroço, citrino leve, sensação adocicada e boa frescura de conjunto. Desilude um pouco na prova de boca, onde apesar de tudo aparecer na medida certa, parece faltar um pouco de tensão e profundidade dando-lhe um final de boca mais curto do que o esperado.

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Monte da Raposinha | Novidades e Certezas

O Monte da Raposinha situa-se em Montargil, na zona mais a norte da região do Alentejo, estando a propriedade na família Ataíde desde finais do Séc. XIX. De cariz familiar, começou a produzir vinho no ano de 2007, então com apenas 2 hectares de vinha e hoje, dez anos passados já com cerca de 15 hectares.
O nome da propriedade e dos vinhos com o mesmo nome nasce do facto de Rosário Ataíde, actual proprietária, quando em criança ser carinhosamente tratada pelo seu Pai de “Raposinha”. Uma homenagem não só ao próprio pai, mas também a toda a família. 
Nesta prova oportunidade para conhecer as novidades de cada gama e a possibilidade de confirmar algumas certezas. Esta Raposinha não se esconde.

NÓS 2016 BRANCO | ALENTEJO | 12,5% | PVP 5,45€
SAUVIGNON BLANC, ANTÃO VAZ, ARINTO
MONTE DA RAPOSINHA, LDA 
15,5
Cor amarelo citrino, ligeiro esverdeado, aspecto limpo. Aromas citrinos, alguma fruta amarela madura, tropical em fundo, directo e despreocupado. Boca com equilíbrio, fruta em bom plano, fresco, ligeiro cremoso, com final de boca médio. 

MONTE DA RAPOSINHA 2016 BRANCO | ALENTEJO | 12,5% | PVP 8,79€
ARINTO, ANTÃO VAZ, VIOSINHO 
MONTE DA RAPOSINHA, LDA 
16 
Cor amarelo citrino, esverdeados leves, aspecto limpo. Nariz intenso, fruta citrina madura e algum tropical, com ligeiro floral envolvente, mineral marcado, muito fresco. Boca com envolvência, acidez equilibrada, muito fresco, com fruta madura bem colocada e com boa estrutura. O final de boca é longo e elegante.
 
MONTE DA RAPOSINHA 2016 ROSÉ | ALENTEJO | 12,5% | PVP 8,79€ 
TOURIGA NACIONAL, ARAGONEZ MONTE DA RAPOSINHA, LDA 
16,5 
Cor salmão intenso, bonito e de aspecto brilhante. No nariz a fruta vermelha e prefa surge muito pé ante pé, com delicadeza, sem incomodar, fresco. Na boca mostra acidez, alguma tensão, repenicado, a secar o palato e a puxar pela mesa. Com um final de boca longo, elegante e fresco. Boa surpresa para um rosé que se destaca pela diferença. 

ATHAYDE 2016 BRANCO | ALENTEJO | 13% | PVP 14,90€
CHARDONNAY
MONTE DA RAPOSINHA, LDA 
17 
Cor amarelo citrino, aspecto novo e límpido. No nariz a fruta e a madeira parecem disputar o protagonismo e bem, embora se perceba que as notas de barrica apenas lá estão para complementar deixando que a fruta brilhe e as notas mais abaunilhadas sejam bem vindas pela sua delicadeza e boa integração. Boca com volume, boa largura, cremosidade no toque, com acidez no ponto, fruta fresca madura, notas de estagio em barrica em completa integração e com final de boca longo. 
Um branco que se destaca e que deixa o sinal de que os anos em garrafa lhe farão muito bem.
NÓS 2015 TINTO | ALENTEJO | 13,5% | PVP 5,5€ 
ARAGONEZ, TOURIGA NACIONAL, TRINCADEIRA 
MONTE DA RAPOSINHA, LDA 
15,5
Cor vermelho de média concentracao, aspecto novo e limpo. Nariz directo, fruta vermelha madura, flores, ligeiro toque vegetal e especiaria, fresco. Na boca mostra-se pronto a beber, fruta vermelha madura, tanino polido, macio e equilibrado. Final de boca longo, para beber despreocupado. 

MONTE DA RAPOSINHA 2015 TINTO | ALENTEJO | 12,5% | PVP 9,49€ 
TOURIGA NACIONAL, SYRAH, ALICANTE BOUSCHET, ARAGONEZ 
MONTE DA RAPOSINHA, LDA 
16 
Cor rubi intenso, média concentração, aspecto jovem e limpo. No nariz a fruta vermelha madura, alguma preta silvestre, floral perfumado, afinado, fresco. Boca com estrutura, bom corpo, tanino presente, mas já domado, com secura de boca, equilibrado e final de boca longo.
ATHAYDE GRANDE ESCOLHA 2014 TINTO | ALENTEJO | 14% | PVP 18,50€ 
TOURIGA NACIONAL, ALICANTE BOUSVHET 
MONTE DA RAPOSINHA, LDA 
17
Cor rubi intenso, concentrado, limpo, de lágrima escorreita e definida. No nariz domina a fruta vermelha e preta e as notas florais bem dimensionadas, boa frescura do conjunto, notas tosta leve, especiaria fina, barrica integrada. Plano aromático complexo e desafiante. Boca com pujança, cheio de vida, com estrutura, volume, largura, de tanino sólido, composto, final de boca longo. 
Vai continuar a subir e espero encontrá-lo talvez para o ano à mesa com um bom prato de carne vindo do receituário da cozinha regional alentejana.
FURTIVA LÁGRIMA 2013 TINTO | ALENTEJO | 14,5% | PVP 45€ 
ALICANTE BOUSCHET, TOURIGA NACIONAL 
MONTE DA RAPOSINHA, LDA 
17,5 
Cor vermelho intenso, concentrado, violetas cerrados no núcleo,  aspecto limpo. Elegante de aromas, fruta preta, sem estar madurona e compotada, muito equilíbrio, com um bouquet aromático mentolado, fresco, algum fumado leve, fresco e complexo. Boca com muita frescura, tanino presente, marcado, potente e envolvente, a secar a boca e a pedir por comida. Com fruta num plano muito bonito, complexo, a fazer esquecer os 14,5% de álcool marcado no rótulo. Final de boca longo, fresco e elegante.
Com muitos e bons anos pela frente, este é sem dúvida um daqueles para descansar na garrafeira sem pressa de o acordar.

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

João Portugal Ramos Espumante Alvarinho Bruto Natural Reserva 2014 Branco

JOÃO PORTUGAL RAMOS ESP. ALVARINHO BRUTO NATURAL RESERVA 2014 BRANCO | VINHO VERDE | 12% | PVP  20€
ALVARINHO
J PORTUGAL VINHOS, SA
16,5
João Portugal Ramos volta a trazer novidades ao mercado. Desta vez da região de Monção e Melgaço cujo enorme potencial para a produção de Alvarinhos de elevada qualidade é por demais reconhecido.
Após ter lançado o seu primeiro Alvarinho em 2012 e um Loureiro em 2013 agora, fruto de um continuado estudo e trabalho no sentido de aprofundar o conhecimento de toda esta região, apresenta  este Espumante Reserva Bruto Natural 100% casta Alvarinho de 2014 que é o primeiro Bruto Natural da sub-região.
Cor amarelo citrino com nuances esverdeadas leves, com bolha fina e persistente, sendo no plano aromático de expressão citrina e floral, elegante, de cariz mineral e com boa frescura. Na boca, bolha leve, marcando com frescura a sua passagem, com a fruta novamente em plano de destaque, num perfil fresco e pleno de elegância.

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

O Vinho do Mês | Triunvirato Nº 4 Tinto

TRIUNVIRATO N°4 TINTO | MESA | 14,5% | PVP  30€
VÁRIAS CASTAS
SOCIEDADE AGRÍCOLA E COMERCIAL DOS VINHOS MESSIAS, SA
18
O mês de Novembro foi muito bom. Provei e bebi muito vinho que me fez acreditar que este é mesmo um néctar dos deuses. Todavia, um mês injusto pois apenas destacarei um. Este saltou um pouco mais para a frente após ter regressado de um semana de férias e ter voltado ao que havia ficado na garrafa. Adorei!
Triunvirato significa aliança e este vinho é resultado da individualidade e expressão de três grandes regiões vinícolas portuguesas: Douro, Dão e Bairrada. Este é o quarto Triunvirato a ver a luz do dia. Um vinho que apenas nasce em anos de excepcional qualidade.
Cor vermelho intenso, concentrado e opaco, aspecto limpo e de tonalidades jovens. No nariz mostra-se a fruta preta madura, muitas notas de bosque, pinheiro, turfa húmida, muito terroso, boa especiaria, balsâmico e fresco. Na boca mostra garra, robustez, boa amplitude, com muito equilíbrio, caindo os 14,5% de álcool em esquecimento. Gostei muito da frescura de boca. Longo de final, fresco e elegante.
Como disse no inicio voltei a ele cerca de uma semana após o ter aberto e aí mostrou-se um senhor vinho. Posso mesmo dizer que ainda o encontrei melhor.

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Tendências | Vinho Branco No Inverno

Se é daqueles que com a chegada dos dias mais frios coloca imediatamente de lado o vinho branco então este texto é para si. Não perdendo mais tempo, vamos a mais uma publicação no site Enólogo Chef Continente?
"(...)Engane-se quem pensa que o vinho branco é coisa apenas para o verão. Se é dos brancos que gosta, saiba que o vinho branco pode ser bebido com prazer ao longo de todo o ano. Os vinhos brancos de inverno são habitualmente mais complexos, mais intensos, com trabalho de barrica bem conseguido, boa acidez e, embora já existam produtores portugueses que fazem por lançar vinhos brancos propositadamente no inverno, também aqui incluo os vinhos brancos com alguma idade. (...)" continuar a ler aqui.

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Um Clássico da Casa Ferreirinha: 2009 É Ano De Reserva Especial

O ano de 2009 é ano de Reserva Especial da Casa Ferreirinha. Esta é apenas a apenas a 17ª edição de um vinho que é já um clássico não só da Casa Ferreirinha, como do Douro, nascido em 1960 do génio de Fernando Nicolau Almeida quando, não reconhecendo àquela colheita o perfil perfeito para declarar Barca Velha, o designou como Reserva Especial.
Vinificado na adega especial da Quinta da Leda – o refúgio predileto do Enólogo Luís Sottomayor –, este Casa Ferreirinha Reserva Especial 2009 é feito com uvas da Quinta da Leda provenientes de vinhas de maior altitude e composto pelas castas Touriga Franca (45%), Touriga Nacional (30%), Tinta Roriz (15%) e Tinto Cão (10%).
Apresentado no cenário de sonho do Palácio Nacional da Ajuda, foi à mesa casado com a Presa de Porco Preto Alentejano com Aipo, Cogumelos e Batata do Chef Joaquim Koeper do Restaurante Eleven.

As 16 colheitas de Casa Ferreirinha Reserva Especial que antecederam a agora lançada, de 2009, respeitaram aos anos de 1960, 1962, 1974, 1977, 1980, 1984, 1986, 1989, 1990, 1992, 1994, 1996, 1997 2001, 2003 e 2007.

CASA FERREIRINHA RESERVA ESPECIAL 2009 TINTO | DOURO | 14,5% | 175€
TOURIGA FRANCA, TOURIGA NACIONAL, TINTA RORIZ, TINTO CÃO
SOGRAPE VINHOS, SA
18,5
De cor rubi intenso e concentrado,  profundo e de aspecto limpo e jovem. No nariz destacam-se, num primeiro plano, as notas de frutos vermelhos e pretos bem ladeados com floral perfumado, alguma sensação fresca de bosque, pinheiro, eucalipto, respirante, complexo, com as notas de estágio em barrica muito bem ligadas e a puxar por uma boa dose de tempo para ali ficarmos como que enamorados.
Expressivo de boca, com taninos a dizer bem alto que ali estão, acidez equilibradora, com a fruta fresca vermelha e preta a acompanhar a prova, com muita elegância, muita sedução, com nota de cacau e boa especiaria. Final de boca longo, cheio de elegância e a transmitir aquele conforto e prazer que nos impele a continuar a beber.
Novo. Acabado de chegar e já num momento de forma lindo.     

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Quinta de Santiago Reserva Alvarinho 2015 Branco

QUINTA DE SANTIAGO RESERVA ALVARINHO 2015 BRANCO | VINHOS VERDES | 13,5% | PVP  16€
ALVARINHO
NENUFAR REAL SOCIEDADE AGRÍCOLA, LDA
17
Um dos vinhos verdes Alvarinho que este este ano me deu muito prazer a beber. Perfil cheio de frescura, elegante no nariz e com uma acidez acutilante, fresca e sumarenta na prova de boca.
Cor amarelo citrino, definido, jovem, limpo e brilhante. No nariz revela elegância, frescura, fruta tropical, algum maracujá, fruta branca, líchias, pera rocha, floral envolvente, notas de tosta leve, com profundidade e traço mineral vincado.
Boca segura, expressiva, com acidez acutilante, mordaz, com volume, alguma cremosidade e largura. Conquista pelo equilíbrio, pela frescura, mineralidade e pelo perfil sumarento. Final de boa intenso e persistente.
Versátil à mesa acompanhará muito bem pratos mais gordos quer de peixe quer de carne.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails