quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Monte da Ravasqueira Sauvignon Blanc 2012 Branco

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Sauvignon Blanc
Região: Alentejo
Teor Alcoólico: 13%
Produtor: Sociedade Agrícola D. Diniz, SA
Preço: 6€ vap

Nota de Prova
O Alentejo está mais fresco. Não estou a referir-me às condições meteorológicas mas sim aos seus brancos. A castas que não sendo ligadas às terras quentes desta região mostram bons resultados nas mãos certas. Cor amarelo citrino, aspecto límpido, brilhante e jovem. Aromaticamente temos as notas a lima e algum maracujá bem ligados a um toque vegetal fino e fresco. Complementa um traço mineral bem ligado. Boca com grande acidez, frescura e comprimento citrino. Brilhará com peixe branco grelhado, mas não deixará ninguém desiludido com gastronomia mais puxada a nível de tempero e gorda.

Classificação: 15,5

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Adega de Borba Premium 2011 Tinto

Características
Tipo: Vinho Tinto
Castas: Trincadeira, Touriga Nacional, Alicante Bouschet e Cabernet Sauvignon
Região: Alentejo
Teor Alcoólico: 14,5%
Produtor: Adega Cooperativa de Borba, CRL
Preço: 5,80€ vap

Nota de Prova
A nova colheita deste verdadeiro campeão na relação preço-qualidade já está no mercado. Como sempre não desilude e mantém a bitola a que nos habituou. Um vinho Premium a um preço baixo e fácil de encontrar à venda. Cor rubi com boa concentração, intenso e de aspecto limpo e cativante. No nariz destacam-se os frutos vermelhos e pretos maduros com boa intensidade, algum vegetal e toque fresco. Na boca surge já pronto a beber, toque macio, ligeira untuosidade, cremosidade no palato, com bom corpo e a manter o perfil frutado fresco que já havia indiciado no aspecto olfactivo. Continua equilibrado, com notas tostadas e ligeiro cacau final. Bom final de boca.

Classificação Pessoal: 88/100

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Quinta da Ponte Pedrinha Touriga Nacional 2007 tinto

Características
Tipo: Vinho Tinto
Castas: Touriga Nacional
Região: Dão
Teor Alcoólico: 13,5%
Produtor: Quinta da Ponte Pedrinha
Preço: 3,99€ vap

Nota de Prova
Isto é um assalto. Um completo roubo. Um vinho destes não pode custar só isto. É um roubo, mas ao contrário. Ao ter comprado este vinho por apenas 3,99€ não estou a ser roubado, mas tenho quase a sensação que eu o estou a fazer. Uma relação preço-qualidade imbatível. Apresenta cor rubi, concentrado e intenso, opaco. No nariz há mais fruta que flores. Fruta silvestre madura, com boa intensidade, com notas leves florais e toque especiado. Na boca, ainda um pouco austero, com muita vivacidade, seco, com fruta fresca, notas especiadas e um pouco de herbáceo no final. Final de boca persistente. Novo e com vontade de continuar a evoluir por mais uns bons anos. Que raio! Porque não trouxe mais?

Classificação Pessoal: 88/100

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Prova Quinta do Monte Travesso e "Marta Casanova n.1 - Friends Collection"

A Quinta do Monte Travesso, localizada em Tabuaço, na sub-região do Cima-Corgo, é uma propriedade do Douro de exploração familiar que se dedica ao engarrafamento de vinhos e azeites com a sua própria marca e também ao turismo. As vinhas com cerca de 16 hectares onde predominam castas tintas como a Tinta Amarela, Tinta Barroca, Tinta Roriz, Tinto Cão, Touriga Nacional, Touriga Franca e Sousão e as brancas Cerceal, Fernão Pires, Malvasia Fina, Gouveio e Rabigato.
No passado dia 13 de Fevereiro, na Garrafeira Coisas do Arco do Vinho, tive o prazer de provar alguns dos seus vinhos na presença do Sommelier Bruno Antunes e de Marta Casanova que nos brindou com o seu recente projecto muito pessoal com a apresentação do vinho "Marta Casanova n.1 - Friends Collection".

TRAVESSO 2012 TINTO | DOURO | 13,5%
TOURIGA NACIONAL, TINTA RORIZ, TOURIGA FRANCA, SOUSÃO
Cor rubi concentrado, intenso e de aspecto limpo. Plano aromático intenso, com fruta vermelha madura e fresca, muito directo. Boca com vida, perfil com fruta fresca, pronto a beber, com um travo levemente mentolado e marcado. Acidez equilibrada e final de boca com bom comprimento. Uma escolha para o dia a dia.
PVP 4,50€

QUINTA DO MONTE TRAVESSO 2011 TINTO | DOURO | 14,5%
TOURIGA NACIONAL, TOURIGA FRANCA, SOUSÃO
Cor rubi intenso, concentrado e fechado no núcleo. Nariz delicado, de media intensidade, com a fruta vermelha madura em primeiro plano e com notas florais e madeira bem integrada. Na boca grande vivacidade, acidez no ponto, taninos marcantes e com força, com muita fruta fresca e bom travo especiado. Final de boca longo. Curioso que os 14,5% passam aqui quase imperceptíveis.
PVP 6,90€

QUINTA DO MONTE TRAVESSO RESERVA 2010 TINTO | DOURO | 14,5%
TOURIGA NACIONAL, TOURIGA FRANCA, SOUSÃO  
Cor rubi carregada, opaco e de aspecto límpido. No nariz surge a fruta vermelha e preta silvestre bem madura, compotada, com tostados finos, algum cacau e leve especiaria. Complexo. Mais boca temos mais corpo, quase que mastigável, com grande vivacidade e taninos bem marcados. Parece ainda novo, mas está no bom momento. Boca longa e persistente.
PVP 15€

Por fim, apresentação de um vinho que é o culminar de 11 anos de trabalho de Marta Casanova como Enóloga a produzir vinhos no Douro e que agora surge com um com o seu nome. Produção pequena, para beber, como indica no contra rótulo, na companhia de amigos e cuja facturação, 1% da mesma, será doada à associação de recolha de animais abandonados Cãoviver.

MARTA CASANOVA Nº 1 FRIENDS COLLECTION 2011 TINTO | DOURO | 14%
TOURIGA NACIONAL, TOURIGA FRANCA
Cor granada intenso, violetas carregados, opaco no núcleo. Nariz no ponto, com muita elegância, notas de  fruta vermelha madura, sempre acompanhada de frescura. Na boca, taninos presentes e marcantes, mas sem se tornarem agressivos ou moles. Mais uma vez muita elegância e frescura. A fruta madura bem presente e bem equilibrado com travo especiado subtil e tostados leves. Final de boca longo, fresco e elegante.
PVP 49,65€

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Esporão Private Selection Garrafeira 1999 Tinto

Características
Tipo: Vinho Tinto
Castas: Alicante Bouschet e Aragonês
Região: Alentejo
Teor Alcoólico: 14%
Produtor: Finagra, SA
Preço: 25€ vap

Nota de Prova
O primeiro contacto sensorial com este vinho foi através dos seus aromas. Abri a garrafa, com um certo tempo anterior ao momento do consumo, e fiquei desde logo maravilhado pelo que recebi. Já não me apetecia tirar o nariz de tão estreito gargalo. Resisti. Pouco depois passei-o para um decanter e a sua cor surpreendeu. Apesar de se notarem os anos, nota para a ainda boa concentração, os alaranjados escuros rodeavam o núcleo ainda bem composto de cor e de aspecto limpo. Na boca parecia ainda um garoto tal a sua vivacidade. Alguns mais recentes não a conseguem ter. Acidez a palpitar, fruta vermelha, fruta silvestre, travo especiado equilibrado, taninos presentes e aveludados e um final de boca estupendo. Assim se conhecem os grandes vinhos.

Classificação Pessoal: 93/100

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Apresentação dos Vinhos da Quinta do Pôpa: Lolita & Milf 2011


A apresentação oficial dos vinhos da Quinta do Pôpa Wine on the Rocks Finkus Collection - Lolita e Milf 2011 decorreu ontem no Wine Bar Vestigius em Lisboa. Posso dizer que tanto o vinho como o local da apresentação se encontravam em perfeita sintonia. Design, inovação e carisma lado a lado e resultarem em pleno.
Este é um projecto arrojado idealizado pelo criativo Finkus Bripp e desenvolvido em parceria com a Quinta do Pôpa. A primeira edição surgiu em 2009, muito voltada para o mercado externo; e esta é a segunda edição onde também já se aposta no mercado nacional para colocação deste produto.
Stéphane e Vanessa, the Pôpa Brothers, apresentaram os vinhos de forma descontraída, bastante informal, e embora dando a normal atenção a alguns predicados técnicos dos vinhos, forma sempre dizendo que a melhor forma de os descrever seria fazendo um paralelismo entre as características humanas e os descritores do vinho. A 'Lolita' é jovem, fresca, explosiva e recta/objectiva. Já a sua mãe, a 'Milf', é mais madura e complexa, características que lhe conferem sabedoria e longevidade. Cada um que erga o seu copo e escolha a sua preferida, ou então, escolha as duas.

 A venda é feita em dupla, sem separar a Lolita da Milf. O pack custa € 40,00 (750 ml) ou € 90,00 (magnum) e pode ser adquirido directamente junto da Quinta do Pôpa. 

WOTR FINKUS COLLECTION LOLITA 2011 | TINTO | DOURO 
Cor rubi, média concentração e aspecto jovem e limpo. Aromas com fruta fresca, fruta vermelha, madura, reforço muita frescura, boas notais florais, violetas, delicado. Na boca um vinho directo, fresco, com acidez equilibrada e bom corpo num pefil sumarento, cheio de fruta vermelha e a transpirar frescura e jovialidade.

WOTR FINKUS COLLECTION MILF 2011 | TINTO | DOURO 
Cor rubi, média concentração apesar de um pouco mais intenso que o Lolita. No nariz notas perfumadas de flores e mais intensidade na fruta vermelha e preta madura, com notas especiadas e um tostado leve bem integrados. Na boca está mais carnudo, corpulento e cheio, com taninos bem marcados e quase que a apetecer dar umas trincas. A fruta madura está bem presente, com notas especiadas a corresponderem bem no seu todo. Não parece tão jovem como o Lolita, mas está pronto a beber. Final de boca extenso.

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Redoma Reserva 2005 Branco

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Rabigato, Codega, Donzelinho, Viosinho e Arinto
Região: Douro
Teor Alcoólico: 13%
Produtor: Niepoort (Vinhos) SA
Preço: 30€ vap

Nota de Prova
Quando com um vinho deste calibre no copo podemos ser levados a pensar que é apenas um rótulo, quando o provamos sabemos que estamos na presença de um branco de excelência. Voltar a este néctar em 2014 foi o confirmar que este talvez seja o melhor Redoma Reserva. Com esta idade continua como novo. A cor amarela, bem definida, com ligeiros dourados e de aspecto limpo. No nariz com madeira ainda bem notada, floral, fruta seca com ligeiro melado, fino e com muita frescura. Chegamos à prova de boca em expectativa. Finess, muita finess. Acidez fina, muito limpo, com uma frescura, com uma secura fina. Toque de untuosidade, sem se tornar pesado. Termina com uma acidez e uma secura excelente. Termina com o vazio de saber que acabou e não temos ali logo outra para continuar.
 Classificação Pessoal: 93/100

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Herdade do Arrepiado Velho 2012 Branco

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Antão Vaz, Riesling, Viognier e Verdelho
Região: Alentejo
Teor Alcoólico: 13,5%
Produtor: Sociedade Agrícola da Herdade do Arrepiado Velho, SA
Preço: 7,90€ vap

Nota de Prova
Um branco com 70% Antao Vaz, o que se nota em predominancia no nariz, mas que conta também com percentagens igualmente repartidas de Riesling, Viognier e Verdelho. Um blend alentejano com pitada internacional que funciona muito bem. Cor amarelo citrino, aspecto jovem e fresco. Aromas de média intensidade a fruta exótica, abacaxi predominante, toque mineral refrescante e leve traço adocicado. Na boca boa acidez e bom corpo, num perfil sumarento, muita lima, macio, ligeiro untuoso e com bom complemento mineral a puxá-lo em termos de frescura. Gastronomicamente versátil.

Classificação: 84/100

sábado, 8 de fevereiro de 2014

GUIA RESTAURANTES Os Melhores Locais Onde Comer em Todo o País

Da autoria dos críticos gastronómicos Edgardo Pacheco e Fernando Melo, acaba de ser lançado no mercado o Guia Restaurantes "Os Melhores Locais Onde Comer em Todo o País". Numa parceira em o Continente e o Correio da Manhã surge assim o mais actual e moderno guia da restauração portuguesa. Enquanto não surge uma versão mobile, este é mesmo daqueles que será nosso parceiro de viagem por esse Portugal fora ou simplesmente no planear de uma refeição fora de casa.

O guia contém cerca de 1200 restaurantes que deverão merecer a nossa visita num futuro que se espera breve. Organizado de forma clara e intuitiva, sem grandes deambulares inócuos acerca disto e daquilo, dando primazia à comida e demonstrando ser uma verdadeira viagem pelo nosso Portugal gastronómico. 
A apresentação oficial teve lugar no Continente de Cascais, no Cascais Shopping, e contou com um showcooking conduzido pela Chefe Justa Nobre.

Encontra-se à venda em todas as lojas Continente, por apenas 9,90€, com 50% de desconto em cartão Continente e com a oferta da revista Continente Magazine.

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Quinta da Romeira 2004 Colheita Tardia Branco

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Arinto
Região: Bucelas
Teor Alcoólico: 13,5%
Produtor: Companhia das Quintas, Vinhos SA
Preço: 14,50€ vap

Nota de Prova
Cor âmbar definida, intensa e de aspecto límpido.No nariz não engana. Temos a podridão nobre presente. Aromas com pêssego maduro, tropicais maduros, pêra madura, casca de laranja cristalizada, notas meladas, flores e fruta seca num conjunto bem ligado e complexo que não sendo exuberante em excesso não nos farta o sentido. Na boca um equilíbrio eficaz entre a doçura predicada deste tipo de vinho e uma acidez fina e elegante da fruta citrina a refrescar e a trazer para cima a experiência deste vinho. Toque untuoso e macio. O final de boca é longo, fresco e persistente. Resultou na perfeição com um Crumble de Maça Reineta.

Classificação: 87/100

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

As Novas Colheitas para 2014 da Adega de Borba

Inicio de ano e novas colheitas da Adega de Borba com apresentação e harmonização gastronómica a ter lugar no Restaurante Chefe Cordeiro. Uma prova de vinho e almoço preparados pelo Diretor de Enologia da Adega de Borba, Óscar Gato e pelo Chefe Cordeiro que trouxeram aos presentes as novas colheitas, nas suas três gamas - Montes Claros, Senses e Adega de Borba -.

Manuel Rocha, CEO da Adega de Borba, esteve também presente e afirmou que as novas colheitas representam um novo ciclo e refletem o empenho que tem sido investido ao nivel da qualidades do produto final.

A prova teve o seu começo com o ESPUMANTE MONTES CLAROS BRUTO 2010 BRANCO de cor amarelo citrino, bolha fina e persistente, surgindo no nariz com aromas delicados a fruta tropical, alguma maça verde e toque de amendoa. Na boca revela-se fresco e elegante, com uma mousse cremosa e leve, citrino e muito equilibrado. Acompanhou com mestria, como entrada, um Torricado com Tomate Confitado e Salada de Polvo, Pasteis de Bacalhau e Bolinhas de Azedo de Bragança com Molho de Manga.
ARINTO, ALVARINHO | PVP 7,30€ 

De seguida, e já à mesa,  seguimos para o MONTES CLAROS COLHEITA 2013 BRANCO de cor amarelo definido, aspecto limpo e brilhante, com aromas muito diretos e intensos a fruta tropical e na boca de perfil citrino, com traços a lima, acidez equilibrada e acima de tudo frescura e jovialidade. Esteve à altura na harmonização com um Risotto de Açafrão e Coentros frescos com Vieira corada e Flor de Sal do Algarve.
ANTÃO VAZ, ARINTO, ROUPEIRO, ALVARINHO | PVP 3,49€

Depois do Amuse Bouche de Peixe, seguiu-se o de Carne com o que poderemos chamar de rosé de Inverno, isto é, o novo ADEGA DE BORBA PREMIUM 2012 ROSÉ com estágio em madeira  e que apresenta cor vermelha intensa, forte e cativante, com aromas a frutos silvestres vermelhos, alguma especiaria com a noz moscada. Na boca, com estrutura e leve untuosidade não habitual neste tipo de vinho, continua a sobressair o cariz frutado e fresco e o toque apimentado em término no palato que lhe dá uma identidade interessante. A Bresaola Punta D' Anca laminada com Compota de Frutos Vermelhos e mistura de alfaces acertou na mouche.
ARAGONEZ, SYRAH, TOURIGA NACIONAL | PVP 5,50€

Um delicioso Torricado Com Escabeche de Coelho Bravo, Alfaces e Molho de Mirtilos juntou-se de seguida a um não menos delicioso SENSES SYRAH 2012 TINTO de cor granada intenso e concentrado, nariz com muita fruta silvestre preta madura, notas de chocolate, leve toque a madeira com tostados cativantes. Boca vivaz, acidez acutilante, toque untuoso, macio e com corpo. A fruta madura está em equilibrio com o conjunto, com um ginja e chocolate bem ligados e um final extenso. Com mais tempo em garrafa crescerá ainda mais.
SYRAH | PVP  6,49€

Continuando na gama Senses, mas mudando de casta, tivemos de seguida o SENSES TOURIGA NACIONAL 2012 TINTO de nuances violáceas intensas, concentrado e opaco. No nariz a fruta vermelha e preta bem madura asim como as notas florais bem marcantes sobressaem num conjunto onde se encontra também a tosta fina bem ligada com as especiarias  em fundo. Na boca provoca o salivar, boa secura, corpo e maciez quase que mastigável. Fruta madura, com boas especiarias e tostado leve num conjunto equilibrado. Final de boca persistente e longo. A boa acidez e frescura permitiu acompanhar um Bacalhau Assado no Forno com Presunto de Bragança, puré de Garbanços e Especiarias e Ervilha de Quebrar.
TOURIGA NACIONAL | PVP 6,49€

Seguimos pois para o ADEGA DE BORBA PREMIUM 2011 TINTO harmonizado com o o prato de Cachaço de Porco Bísaro Confitado a 75º com Cuscos de Abóbora e Alho. Cor rubi de média concentração, aspecto jovem e limpo.  No nariz aromas quentes e intensos a fruta vermelha madura, compota, notas vegetal e com tudo muito bem arrumadinho e integrado. Na boca destaque-se a maciez e elegancia com que se bebe, acidez equilibrada, corpo seguro, com muita fruta silvestre fresca, ligeiro toffe e um final de boca fresco e persistente. Continua a revelar-se como uma excelente opção na relação qualidade - preço.
ALICANTE BOUSCHET, CABERNET SAUVIGNON, TOURIGA NACIONAL, TRINCADEIRA | PVP 5,49€

Por último, nos tintos, o MONTES CLAROS GARRAFEIRA 2009 TINTO que ligou na perfeição com a Posta de Vitela Grelhada com Batata Recheada ao Queijo da Serra e Grelos Salteados. Aspecto visual de cor granada definida, intensa e profunda. No nariz a fruta vermelha já compota inunda-nos os sentidos aos poucos, deixando depois aparecer as notas mais especiadas e as mais cativantes como as de chocolate ou café. Conjunto aromático complexo e desafiador. Na boca surge macio, pronto a beber embora com alguma adstringência que nos seca a boca, mas que logo é inundada pela fruta fresca, pela sua untuosidade, pelas notas tostada e especiadas e por um conjunto sempre equilibrado. Termina longo, fresco e elegante.
ARAGONEZ, TRINCADEIRA, TINTA CAIADA | PVP 12,49€

A sobremesa chegou com o ADEGA DE BORBA LICOROSO PREMIUM em dose dupla. No prato numa Mousse de Chocolate com Espuma de Licoroso Premium e no copo para a acompanhar. Direi perfeito!
De cor âmbar intensa e com nuances avermelhadas, revela-se aromaticamente com a exuberância da fruta passa, alguma fruta seca e notas especiadas bem colocadas para um bouquet que cativa desde logo o consumidor. Na boca é macio, atrativo e guloso. Com boa frescura e acidez aguenta muito bem o travo doce da fruta vermelha compota. Tem um final longo que o memoriza nos nossos sentidos.
ARAGONEZ | PVP 11,99€



quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Quinta do Lagar Novo Viognier Reserva 2006 Branco

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Viognier
Região: Regional Estremadura
Teor Alcoólico: 14%
Produtor: Vinhatarias, Lda
Preço: 6€ vap

Nota de Prova
Foi com grande surpresa que provei e bebi este vinho no Vestigius. Primeiro porque efectivamente não o conhecia e, em segundo lugar, porque sinceramente não esperava tanto deste branco com alguns anos em cima. Choque visual pela sua cor âmbar, muito semelhante a um porto branco com alguma idade. No nariz aromas com muita manga madura no nariz, mesmo muita manga, notas de fruta tropical, marmelo cozido, perfil guloso. Vai desenvolvendo uns tostados e fumados muito bem ligados conforme lhe damos tempo de copo. Na Boca com frescura acidez lá em cima, ainda trás para a boca as notas de manga e fruta cozida. Persistente, final fresco, ligeiro travo amargo no final que não o prejudica.

Classificação: 87/100

Quinta da Alorna 2012 Branco

Características
Tipo: Vinho Branco
Castas: Arinto e Fernão Pires
Região: Tejo
Teor Alcoólico: 13%
Produtor: Sociedade Agrícola da Alorna, SA
Preço: 3,19€ vap

Nota de Prova
Um branco para beber sem preocupações, fácil de gostar, leve e fresco. Talvez o ideal seja bebe-lo no calor do verão, mas apresenta-se como um vinho de baixo custo e de consumo anual. Apresenta cor citrina, com nuances esverdeadas leves, aspecto jovem. Aromas directos, com boa intensidade de frutos citrinos e tropicais doces. Agradável aos sentidos. Na boca destaca-se pela frescura e leveza, perfil frutado sumarento, muito directo e pronto a beber. A beber de forma descontraída com pratos leves, entradas e peixe branco grelhado.

Classificação: 79/100

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Grandes Quintas Reserva 2009 Tinto

Características
Tipo: Vinho Tinto
Castas: Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz e Tinta Barroca (Vinhas Velhas)
Região: Douro
Teor Alcoólico: 14%
Produtor: Sociedade Agrícola Casa d'Arrochella, Lda
Preço: 15€ vap

Nota de Prova
Saber esperar é uma virtude. E quem espera sempre alcança. Feito a partir de vinhas velhas (80%), onde predominam as tradicionais Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz e Tinta Barroca, este Grandes Quintas Reserva fez-se ainda maior do que era no ano do seu lançamento. Muito se falou na altura das poucas diferenças entre o Reserva e o colheita 2009, mas hoje as diferenças são mais do que evidentes. O descanso em garrafa só lhe fez bem. Continua jovem de cor, intenso e carregado. Aromas onde a fruta madura e as notas florais estão mais unas e onde o estágio em madeira parece agora mais integrado. Belos especiados e uma frescura surpreendente. Na boca mostra-se cheio de vida, corpulento e com estrutura. A fruta fresca continua por cá e muito bem ligada com a madeira, as especiarias, a frescura mentolada de um final persistente e sempre presente. Saibam esperar, saibam esperar.

Classificação: 91/100

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Duorum O. Leucura Cota 400 2008 Tinto

Características
Tipo: Vinho Tinto
Castas: Touriga Nacional, Touriga Franca e Vinhas Velhas
Região: Douro
Teor Alcoólico: 14%
Produtor: Duorum Vinhos, SA
Preço: 80€ vap caixa 3x

Nota de Prova
"Nas encostas do Vale do Douro a altitude faz a diferença e imprime o carácter e personalidade às uvas e vinhos."
José Maria Soares Franco

Aspecto visual muito idêntico ao anterior. Intenso e concentrado. As diferenças surgem nos dois planos seguintes. No nariz surge com menor exuberância, com a presença de fruta fresca e não tão carregada e madurona como no anterior. De realçar como de uma cota de 200 para 400 se conseguem logo evidentes diferenças nos aromas. Depois, também na boca o perfil surge mais fresco, mais elegante. Estamos também na presença de um Grande vinho do Douro. Cada qual com seu perfil. Ambos de grande qualidade e com muitos anos de vida pela frente. Este talvez me encante mais pela sua maior frescura.

O pássaro que inspirou o nome  O. LEUCURA?
Oenanthe Leucura, comummente denominado de “chasco -preto”, é um passeriforme, da família Muscicapidae, criticamente em perigo de extinção em Portugal, quer pelo reduzido número de indivíduos, quer pela sua limitada distribuição. Pela sua raridade, constitui um tesouro para qualquer observador de aves nacional ou internacional, sendo referido em diversos blogs e sítios deste contexto.

Classificação: 95/100

Duorum O. Leucura Cota 200 2008 Tinto

Características
Tipo: Vinho Tinto
Castas: Touriga Nacional, Touriga Franca e Vinhas Velhas
Região: Douro
Teor Alcoólico: 14%
Produtor: Duorum Vinhos, SA
Preço: 80€ vap caixa 3x

Nota de Prova
"Nas encostas do Vale do Douro a altitude faz a diferença e imprime o carácter e personalidade às uvas e vinhos."
José Maria Soares Franco

Este é o exemplar da Cota 200 metros das vinhas de Castelo Melhor. De cor rubi, vermelha, intensa e concentrada, opaca. Aromas intensos a fruta vermelha e preta bem madura, com notas florais bem ligadas, não estranha o perfil mais madurão e quente. Na boca surge poderoso, pujante de vida, com boa estrutura, guloso, de taninos firmes e com a fruta madura a marcar pontos. Final comprido e de grande persistência. Concerteza que está um vinho de topo se o beber desde já, mas estará melhor ainda com a sua guarda por uns anos. Que grande vinho!

Classificação: 94/100

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails