quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Wine In Azores 2015 | 16 a 18 de Outubro de 2015


A 8ª edição do “Wine in Azores”, um dos maiores festival de vinhos a nível nacional, decorre entre 16 e 18 de Outubro, numa oportunidade para os visitantes poderem provar os melhores vinhos do país, assistir a showcookings e deliciarem-se com degustações dos melhores produtos açorianos.
O Parque de Exposições da Associação de Agricultores de São Miguel, em Ponta Delgada, será o palco daquele que é o maior evento empresarial dos Açores. 
O Wine in Azores é essencialmente uma feira de promoção de vinhos onde os melhores produtores vêm dar os seus vinhos à prova. Ano após ano, este festival tem sido um sucesso, sendo que só o ano passado recebeu mais de 10 mil visitantes e mais de cem expositores participaram no evento. Para a presente edição, contabilizam-se cerca de 120 produtores e uma expectativa de visitantes superiores 12.500. 
Apesar de o Wine in Azores ser um festival sobre vinho, o evento tem também uma forte componente gastronómica, este ano sob o lema “degustar do vinho entre a terra e o mar”.

12 Chefes, 3 estrelas Michelin
No espaço de showcooking, para a edição de 2015, já estão confirmadas as presenças de 12 chefes, entre eles três já distinguidos com uma Estrela Michelin, casos de Leonel Pereira, Pedro Lemos e de Ricardo Costa.
Os visitantes vão ainda poder provar pratos confeccionados por António Alexandre, conhecido por ser mentor do projecto Endògenos e professor no programa da RTP "Chef Academy", André Magalhães, Diogo Rocha, Francisco Gomes, Nuno Dias, Paulo Matos, Tiago Santos e Dalila e Renato Cunha. 
Outro espaço imprescindível inclui as já habituais "Tascas Gourmet", onde se podem saborear a carne e o peixe dos Açores, conhecidos pela sua qualidade e frescura de excelência. 
O Wine in Azores é baseado no conceito de "Business & Pleasure", mostrando que a organização se preocupa tanto com a parte promocional e comercial dos produtos, como também com o bem-estar dos visitantes. Ño primeiro caso, a área coberta de 4.000 metros quadrados é completada por uma zona exterior com empresas de diversos sectores, interessada em comercializar e fazer negócio em paralelo com a gastronomia. 
O evento arranca no dia 15 com um jantar de inauguração no Pavilhão de Expositores de São Miguel para a receção dos expositores e jornalistas. No dia de inauguração do evento ao público, na sexta-feira, dia 16, o pavilhão abre às 15h30 e as provas de vinho começam às 16h00 e terminam às 22h00. Nos dias 17 e 18, as provas de vinho começam uma hora mais cedo e terminam às 21h00. 
No espaço da feira, vão ter lugar ainda espectáculos de cozinha e shows nas Tascas Gourmet, onde chefes irão confeccionar deliciosos pratos, sobremesas e cocktails, que poderão ser saboreados pelos visitantes. Decorrerão ainda provas de destilados, cocktails, gins tasting e provas de azeites. 

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Casa da Passarella | A Magia da Vindima das Vinhas Velhas Centenárias

A Casa da Passarella, produtor na região do Dão, é um daqueles nomes cheios de história no Portugal do Vinho, incontornável e inseparável do Dão e que tem mostrado, nos últimos anos ser um dos grandes players do panorama nacional neste momento. Uma marca cheia de vigor, energia e ideias novas que por vezes podiam não encaixar na sua idade já avançada.

Nos seus cerca de 100 hectares de terreno existem hoje cerca de 45 hectares de vinhas, sendo que, as suas Vinhas Velhas ocupam 4,5 hectares, vinhas de onde vem a uva para o Villa Oliveira; e ainda, à parte destas, algumas parcelas de Vinha Centenária que, apesar da baixa produtividade, foram agora aproveitadas para produzir uma nova gama de vinhos desta casa à imagem do que se fazia no passado.

Foram estas Vinhas Centenárias e as Vinhas Velhas que um grupo de amigos do produtor foram ajudar a vindimar.

No primeiro momento, em plena Vinha Centenária, num vinhedo de desenho estranho, por meio de pedras de grandes dimensões e com cachos de diversas cores, foi fácil perceber que se estava a viver um momento especial, cheio de magia. Por entre cachos de uva branca e tinta, a curiosidade marcava posição. Tinha de ir provando cada um que me parecia diferente. Alheava-me de tudo. Observava cada curvatura das videiras e pensava no vinho que dali saíra.

Depois, a uma centena de metros de distância, após passar por entre floresta de pinheiro, a vez das Vinhas Velhas de onde é produzido a gama Villa Oliveira. Já lá estavam os trabalhadores da casa. A vindima era feita com afinco e o Sol queimava já um pouco mais alto no céu. Nada nos impediu de avançar e  tivemos mais um momento especial. Espero pelo vinho daqui a uns tempos.

A vindima foi neste dia um momento que perdurará na lembrança de todos. A história continua a ser escrita com vinho.

domingo, 27 de setembro de 2015

À Conversa Com Paulo Nunes | Os Fugitivos da Casa da Passarella

Um dia especial na Casa da Passarella dedicado à Vindima das Vinhas Velhas. Vindima das Vinhas Centenárias e das Vinhas que dão origem ao Villa Oliveira com vinhas com cerca de 70/80 anos de idade.
Entre uma coisa e outra, tempo para uma pequena conversa com Paulo Nunes acerca das novidades que em breve estarão no mercado: O Casa da Passarella O Fugitivo Vinhas Centenárias 2012 Tinto e o Casa da Passarella O Fugitivo Garrafeira 2013 Branco.



Acompanhe os videos no Canal de Youtube do Comer, Beber e Lazer.

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Taberna Ó Balcão no Restaurante Terraço do Hotel Tivoli | Sabores Ribatejanos Aqui Tão Perto

A Taberna Ó Balcão e o Chef Rodrigo Castelo desceram até Lisboa para participar em mais uma semana gastronómica de Fátima Moura, Portugal de Norte a Sul, a decorrer no Restaurante Terraço do Hotel Tivoli. Do alto do Terraço do Hotel Tivoli, uma paisagem magnifica sobre Lisboa, ao fundo o Rio Tejo, à mesa sabores ribatejanos.

A viagem até às cores e sabores do Ribatejo começam com o couvert. Uma trilogia composta pelo Croquete de Rabo de Boi, Azeite da Região e o Mini Torricado de Cachaço de Bacalhau. A parte mais saborosa do bacalhau num torricado cheio de sabor. Versões minis adaptadas ao local, mas sem perderem identidade.

A entrada veio logo de seguida. Um poderoso Tártaro de Peixes e Mariscos do Rio. Um Tártaro fabuloso, à base de fataça e berbigão, cheio de sabores portugueses, frescos e a pedirem um dose extra logo de seguida. E aquele crocante de camarinha é magnifico. A não perder.

Com o prato de peixe chegou o Lombo de Fataça com Arroz de Berbigão. O toque de limão a fazer a ligação entre ambos e com o vinho branco. Polme da Fataça estaladiço, peixe no ponte. Grande equilíbrio na ligação.

A Lombeta de Novilho com Chips de Batata Doce representou o prato de carne. Novilho no ponto, cozinhado a baixa temperatura e selado de forma exemplar mantinha todos os sucos essenciais para um ponto correcto. As Chips de Batata Doce, estaladiças, crocantes e viciantes acompanharam a carne. Nota ainda para a cama de molho de mostarda maturada. De limpar o prato.

Por último a sobremesa. O Gelado de Melão com Pimentos e Crocante de Sementes de Abóbora. O prato que se distancia mais do apresentado no Taberna Ó Balcão chega ao prato com numa taça de bolacha caramelizada que para além de extra adocicar a sobremesa me parece um pouco desligada dos restantes elementos da mesma. Fiquei-me pelo Gelado.
Os vinhos, da Adega Cooperativa do Cartaxo, fizeram as honras nas ligações vinicas. Bridão Clássico 2014 Branco, Bridão Private Collection 2013 Tinto e Bridão Colheita Tardia 2013. Mereciam melhor tratamento em termos de temperaturas e conhecimento acerca dos mesmos, ainda assim ligação conseguida. Para além disso faltou um vinho,

De 16 a 26 de Setembro pode provar diversos pratos do Chef Rodrigo Castelo numa versão mais "arranjada" no Restaurante Terraço do Hotel Tivoli, mas se não conseguir ir a tempo, pode sempre visitar o original em Santarém. Acredite que vale a visita.

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Adegamãe | Frescura, Mineralidade e Salinidade

A bordo do Veleiro Príncipe Perfeito, um antigo barco da pesca do bacalhau que nos dias de hoje se dá a conhecer como embarcação turística de cruzeiros no Tejo, Bernardo Alves e Diogo Lopes apresentaram as novidades da Adega Mãe nos que respeita a vinhos brancos.

Momento para palavras acerca dos vinhos e para os definir, sem sombra de dúvida, como plenos de frescura, mineralidade salinidade. Por outro lado, dar a informar da aposta no crescimento da marca  no canal Horeca (hotéis, restaurantes e cafés) e que se promova a região de vinhos de  Lisboa em Lisboa.

PINTA NEGRA 2014 BRANCO | LISBOA | 12,5% | PVP 2,99€
FERNÃO PIRES, ARINTO, SAUVIGNON BLANC
ADEGAMÃE - SOCIEDADE AGRÍCOLA, LDA
Cor amarelo citrino, esverdeados leves, aspecto novo e limpo. No nariz muita tropicalidade, muito exótico, com toque floral num fundo fresco e mineral. Na boca um vinho correcto, equilibrado, cheio de fruta fresca e a mostrar-se uma boa escolha para beber no dia-a-dia. Um vinho com Pinta.
DORY 2014 BRANCO | LISBOA | 12,5% | PVP 3,99€
FERNÃO PIRES, ARINTO, VIOSINHO
ADEGAMÃE - SOCIEDADE AGRÍCOLA, LDA
Cor amarelo citrino, ligeiros esverdeados, límpido. Aromas de fruta tropical, citrino, leve mentolado fresco, mineral e ligeiro salino. Boca com grande frescura, mineralidade, muita fruta citrina, comprido, corpo e cheio de atlântico.
ADEGAMÃE ALVARINHO 2014 BRANCO | LISBOA | 12,5% | PVP 8,50€
ALVARINHO
ADEGAMÃE - SOCIEDADE AGRÍCOLA, LDA 
Cor amarelo citrino, esverdeados bem presentes, aspecto limpo. No nariz aromas a fruta citrina, mais limonado, toranja, toque de mel final. Na boca muita fruta citrina fresca, salino vincado, alguma gordura de boca e final persistente e longo.
ADEGAMÃE VIOSINHO 2014 BRANCO | LISBOA | 12,5 % | PVP 8,50€
VIOSINHO
ADEGAMÃE - SOCIEDADE AGRÍCOLA, LDA 
Cor amarelo citrino, praticamente sem cor, limpo e brilhante. Expressivo no nariz, intensas notas fruta amarela, algum citrino, fresco e mineral. Na boca acidez acutilante, citrinos frescos, persitente, com salino a mostrar-se em fundo, final de boca longo e viciante. Apetece continuar a beber.
ADEGAMÃE SAUVIGNON BLANC 2014 BRANCO | LISBOA | 12,5% | PVP 8,50€
SAUVIGNON BLANC
ADEGAMÃE - SOCIEDADE AGRÍCOLA, LDA 
Cor amarelo citrino, nuances esverdeadas, aspecto limpido. Aromas muito vegetais, muito elegante e leve, toque mineral e fresco. Na boca está vivaço, sente-se o perfil vegetal, bom corpo, elegante, fino, longo de final e cheio de frescura.
ADEGAMÃE VIOGNIER 2014 BRANCO | LISBOA | 13% | PVP 8,50€
VIOGNIER
ADEGAMÃE - SOCIEDADE AGRÍCOLA, LDA 
Cor amarelo citrino, nuances esverdeadas leves, aspecto límpido. No nariz mais fechado e delicado, floral, elegante, com leve tostado. Boca pronta, equilibrado, fino e elegante, com algum corpo e final de boca longo.
ADEGAMÃE CHARDONNAY 2014 BRANCO | LISBOA |  13% | PVP 8,50€
CHARDONNAY
ADEGAMÃE - SOCIEDADE AGRÍCOLA, LDA 
Cor amarelo citrino, aspecto jovem e limpo. No nariz encontra-se exuberante, cheio de Chardonnay, muito fresco e cativante. Na boca transporta a notas aromáticas, com acidez equilibrada, suave, persistente. Um chardonnay atlântico muito interessante e que espero (re)ver com mais algum tempo.
ADEGAMÃE RIESLING 2014 BRANCO | LISBOA | 12% | PVP 8,50€
RIESLING
ADEGAMÃE - SOCIEDADE AGRÍCOLA, LDA 
Cor amarelo citrino aberto, ligeiros esverdeados, aspecto jovem. No nariz apercebe-mo-nos que está novo, muito novo, ainda assim com toque muito leve a petrolado, ainda com muito floral e fechado. Na boca continuamos com esta percepção, está sequinho, a precisar de garrafa. A comprar, pois não existem muitas garrafas, e a guardar na garrafeira pelo menos mais um ano. Grande potencial.
DORY RESERVA 2013 BRANCO | LISBOA | 13,5 % | PVP 13€
VIOSINHO, CHARDONAY, ALVARINHO, ARINTO
ADEGAMÃE - SOCIEDADE AGRÍCOLA, LDA 
Cor amarelo definido e de aspecto limpo. No nariz nota-se baunilhado, com a barrica ainda presente, complexo. Na boca está um branco que apetece com a entrada do Outono. Mais corpulento, ligeiro untuoso, complexo e cheio de elegância. A barrica encontra-se melhor neste plano, bem ligada na boca, a puxar pela comida.


terça-feira, 22 de setembro de 2015

ECVSB 2015 | PROVA COMENTADA: ESPUMANTES BAIRRADA, IDENTIDADE DE UMA REGIÃO

A primeira prova comentada do Encontro Com O Vinho e Sabores Bairrada 2015 teve como tema o Espumante, como identidade da região e com incidência particular no Baga-Bairrada.
João Paulo Martins dirigiu a prova, envolvendo os vinhos na história da própria Bairrada e de cada espumante.

ATAÍDE SEMEDO MILLÉSIME 2013 BRANCO
Cor amarelo citrino,  bolha fina e persistente com aromas frescos a citrinos, alguma fruta de caroço, pêssego,  elegante. Boca com boa acidez,  equilibrado, maçã verde, limonado,  seco e final longo.

MARQUÊS DE MARIALVA BAGA BAIRRADA BLANC DE NOIR 2013 BRANCO
Cor amarelo adamado claro, ligeiro rosa, limpo. Bolha fina e persistente. Aromas a fruta vermelha,  lembra o mosto, jovem e fresco. Na boca mousse cremosa, estaladiça,  com boa acidez, com frutos vermelhos mais destacados e de final longo.

APLAUSO BICAL 2009 BRANCO
Cor amarelo citrino, nuances esverdeadas, aspecto límpido, de bolha fina e persistente.  Aromas a fruta amarela,  ameixa madura,  equilibrado e fresco. Mousse cremosa, estaladiça,  acidez elevada, a secar o palato, fruta citrina, lima,  mineral e fresco.

MONTANHA BAGA 2009 BRANCO
Cor amarelo definido, nuances esverdeadas, com bolha fina e persistente. Aromas com fruta vermelha, mais delicado, algo escondido, perfil fresco. Na boca mousse cremosa, leve, fresco mentolado, a secar a boca, a fruta mais citrina, mais maçã,  final longo.
 
SÃO DOMINGOS BAGA-BAIRRADA 2008 BRANCO
Cor amarelo com leves, muito leves notas rosadas, com bolha bastante fina e persistente.  No nariz aparece a framboesa, fresca. Mousse leve, acidez pronunciada,  a fruta vermelha marca presença de forma mais leve, elegante e de final persistente.
 
PRIMAVERA UNUM TOURIGA NACIONAL 2012 BRANCO
Cor amarelo citrino, bolha muito fina e persistente. Aromas limonados e ameixa branca. Na boca surge algo doce, fruta amarela, alguma ameixa e lima final curto.

QUINTA DO POÇO DO LOBO BAGA-BAIRRADA 2013 BRANCO
Cor amarelo citrino, com leves nuances rosadas,  bolha persistente e fina. Aromas a maçã de esmofe, casca de maça acabada de cortar, elegante. Na boca acidez limonada leve, com espuma leve, cremosa, sem castigar a boca, mas cheio de energia.  Final fresco e elegante.
 
BORGA 2008 ROSÉ
PINOT NOIR
Cor alaranjado,  bolha fina e persistente. No nariz apresenta -se complexo,  fermentos, bolo inglês,  broa doce, desafiante. Boca com acidez equilibrada,  final longo.
 
QUINTA DO ORTIGÃO RESERVA 2010 BRANCO
Cor amarelo citrino,  bolha finíssima e persistente. Aromas frescos e elegantes, fruta citrina, notas vegetais, algo metalico, polvora e algum fumo. Na boca surge envolvente com a sua mousse cremosa, com bom corpo, fruta citrina, alguns fumados, final longo.

QUINTA DOS ABIBES SUBLIME NATURE 2009 BRANCO
Cor amarelo citrino, ligeiro esverdeado, bolha fina e persistente. Aromas limonados, herbáceo fresco, barrica bem ligada, fresco. Grande boca, crocante e estadiço, muito pouco açúcar,  espuma finíssima e leve, marmelo, ameixa com final de boca longo.
 
RS RAMA & SELAS BLANC DE NOIR 2013 BRANCO
Cor amarelo citrino, claro, aspecto limpo, jovem, de bolha fina. Nariz onde a fruta citrina e a maçã se evidenciam. Mousse cremosidade ligeira, acidez rasgada,  a marcar, a durar, mais maçã verde. Final longo.
HIBERNUS GRANDE CUVÉE 2011 BRANCO
Cor amarelo citrino,  bolha fina e persistente.  No nariz nota-se bem o Chardonnay, com notas limonadas, fresco. Boca com mousse fina e elegante, boa , fruta, fresca, limonada, com estrutura e com final fresco e cheio de elegância.
 
ÍSSIMO BAGA BLANC DE NOIR 2012 BRANCO
Cor amarelo citrino com esverdadeados jovens,  bolha fina e persistente.  Nariz com aromas citrinos, fermento, pão a levedar. Na boca salta primeiro o doce, depois acidez média limonada, maçã verde e final persistente.

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

IIº Bloggers Challenge | 2 Bloggers, 9 Vinhos e a Comida do Restaurante A Tendinha

Os últimos dias de verão trouxeram a segunda edição do Bloggers Challenge. Os Bloggers convidados foram desta vez o Rui Barradas, do Blog Reserva Recomendada, e o Jorge Nunes, do Blog Joli Wine & Food Activist, e ambos responderam com mestria ao desafio de harmonizar a ementa sugerida pelo restaurante A Tendinha com vinhos da sua própria carta.

Assim, foi com casa cheia que se iniciou a preparação para o tão esperado embate. Os pratos com harmonização em competição seriam a entrada, peixe e carne, pelo que primeiro havia que aquecer.
O presunto de Porco Preto fatiado ao momento com o Espumante Caves de São João foi ideal para descontrair. Pão e broa regional a acompanhar o que funcionou como um excelente momento de descontracção inicial.
De seguida, já à mesa, tempo para recordar algumas das entradinhas que poderá encontrar normalmente no restaurante, como a Salada de Polvo e o Recheio de Sapateira na sua carapaça acompanhado pelo vinho BRIDÃO CLÁSSICO 2014 Branco. Todos os vinhos foram servidos tapados e foi muito interessante verificar as reações dos participantes aos vinhos. Neste caso, foi uma boa surpresa quando se retirou o pano preto à garrafa.

O nervosismo aumentou pouco depois. Com o Crepe de Marisco e os dois vinhos escolhidos pelos bloggers a competição tinha inicio. O Crepe de Marisco, uma entrada revivalista, pois já há uns anos que estava afastada da ementa do restaurante, fez o seu casamento com os brancos SOMONTES 2013 e FREI JOÃO 2013. Dão e Bairrada frente a frente, duas opções bastante válidas para esta entrada. O vinho ligação vitoriosa foi a CREPE DE MARISCO/SOMONTES 2013 BRANCO. Uma votação bastante próxima e onde o facto do vinho da Bairrada ter chegado à mesa um pouco mais fechado que o do Dão poderá ter sido determinante. Primeiro ponto para o Blogger Rui Barradas.

O prato de peixe, um delicioso Arroz de Sapateira Real com Camarão, trazia aos copos mais dois vinhos brancos. Desta vez, Alentejo e Bucelas ao despique. A votação mais renhida da noite e provavelmente das duas edições do Bloggers Challenge. O HERDADE DO ROCIM 2013 e o PROVA RÉGIA RESERVA 2014. No final do sprint a ligação vencedora foi a ARROZ DE SAPATEIRA REAL E CAMARÃO/HERDADE DO ROCIM 2013. Os participantes muito divididos, ou seja, duas grandes opções para este prato. Segundo e determinante ponto para o Blogger Rui Barradas. O vencedor estava encontrado, mas a noite não tinha acabado.

No casamento comida - vinho, havia que casar dois tintos com o tradicional Cabrito Saloio à Tendinha. Os tintos escolhidos foram o SOLISTA TOURIGA NACIONAL 2012 e o PORTA DOS CAVALEIROS 2011. Aqui a votação foi mais inclinada para um dos lados e os participantes pareceram estar um pouco mais de acordo. Apesar de mais duas grandes opções a ligação ganhadora acabou por ser o CABRITO SALOIO À TENDINHA/PORTA DOS CAVALEIROS 2011. O ponto de honra para o Blogger Jorge Nunes.

A Tarte Queijada de Sintra fez as honras à sobremesa com o BRIDÃO COLHEITA TARDIA 2013. Fechou-se a noite com chave de ouro ou com um vinho de nuances douradas, que agradou aos presentes principalmente às participantes presentes.
Para mais fotografias ver aqui.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails